blog

Os melhores laxantes naturais

As pessoas que sofrem de prisão de ventre sofrem de fezes duras e pouco frequentes, com dificuldade para sua expulsão, inchaço e dor abdominal e sensação de esvaziamento incompleto após a evacuação intestinal, e embora não costuma ser sinal de doença aguda, é muito chato. Hoje propomos-vos alguns dos melhores laxantes naturais. Para eliminar a prisão de ventre, tomam laxantes químicos, mas estes podem causar efeitos colaterais, como intestino preguiçoso, por isso, é importante usar laxantes naturais, que ajudam a eliminar a prisão de ventre por si mesmo. Laxantes naturais para combater a prisão de ventre Entre os laxantes naturais para combater a prisão de ventre, destacam-se os seguintes: SEMENTES DE LINHO São um excelente laxante natural e um excelente remédio para aquelas pessoas que sofrem de prisão de ventre, pela grande quantidade de fibra que contém, a qual, misturada com água, e se infla até formar um gel, que é tomada e ajuda a amolecer as fezes e movê-las ao longo do intestino. São úteis para a prisão de ventre crônica, síndrome do intestino irritável e diverticulite. ÁGUA As fezes precisam de uma quantidade suficiente de água para movê-los ao longo do intestino, pois caso contrário, ficam muito duras e não se movem pelas curvas intestinais com a mesma facilidade, podendo resultar em obstruções intestinais muito dolorosas. Isso inclui tanto a água como tal, como aqueles alimentos com um elevado conteúdo de este líquido elemento, como vegetais e frutas: melancia, pepino, alface ou tomate, entre outras, que ajudam a manter o corpo hidratado. AMEIXAS As ameixas são eficazes como laxante natural, pois contém açúcares simples, que não se decompõem facilmente no trato digestivo e, fazem com que os açúcares não digeridos extrair a água do corpo e a concentrarem-se nas fezes, tornando-as mais macias e ajudando nos movimentos pelo intestino. EXERCÍCIO FÍSICO A maioria das pessoas acredita que os laxantes são algo que você ingere, mas o exercício também é um agente estimulante do intestino e acredita-se que é devido a que diminui o tempo em que o alimento permanece no intestino grosso, o que impede o intestino tomar água em excesso nas fezes, além de ajudar com os movimentos intestinais.