blog

TDAH: sintomas e tratamentos

Dificuldade para se concentrar, perda de material escolar, movimentos constantes ao longo do dia, impaciência ou problemas para organizar as tarefas diárias são alguns dos muitos sintomas que reúne o transtorno conhecido sob a sigla TDAH, o ouviste falar dele? O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperactividade, também conhecido como TDAH, afeta hoje em dia a 5% da população infantil, prologándose seus efeitos mais característicos até a idade adulta, em 60% dos casos, segundo dados confirmados pela Fundação CADAH. Um dos principais traços que melhor podem definir este distúrbio de caráter neurobiológico é o desenvolvimento inadequado quanto ao nível de atenção que mostra a criança em relação ao que o rodeia, hiperatividade-impulsividade manifesta-se antes dos 12 anos de idade e que, em boa medida, acabam por afetar diversos aspectos e áreas de sua vida. Possíveis Causas do TDAH Diversos estudos apontam que a etiologia deste distúrbio se deve fundamentalmente a um problema no desenvolvimento e bom funcionamento de nossos circuitos cerebrais, relacionados com a nossa capacidade para a inibição ou o autocontrole, ambos necessários para a execução de qualquer exercício ou atividade em nossa vida diária. Igualmente, os profissionais médicos concordam que esse transtorno se deve basicamente a um padrão hereditário. Por exemplo, as mais recentes investigações realizadas em pacientes com TDAH, chegou-se a determinar que existem certos genes envolvidos no desenvolvimento deste transtorno neurobiológico, e que estão intimamente relacionados com os neurotransmissores. Por outro lado, os especialistas também atendem a um outro tipo de factores de natureza ambiental, como pode ser, por exemplo, o nascimento prematuro, baixo peso ao nascer, consumo de álcool e tabaco durante a gravidez por parte da progenitora, exposição intrauterina ao chumbo e o zinco, distúrbios craneoencefálicos ou infecções no sistema nervoso central. Sintomas mais comuns do TDAH A sintomatologia própria deste transtorno pode se manifestar em sua totalidade ou parcialmente, dependendo dos casos e o estado de cada pessoa. Neste sentido, de entre os sintomas nucleares do TDAH, podemos distinguir aqueles diretamente relacionados com a falta de atenção, hiperatividade e impulsividade. 1) desta forma, tendo em conta a falta de atenção, as crianças com TDAH tendem a apresentar, em geral, problemas para concluir uma determinada tarefa, deixam de lado aqueles exercícios que exijam um esforço intelectual considerável, distraem-se com facilidade, não obedecem as ordens ou mandatos de seus maiores, apenas prestam atenção aos detalhes que os cercam, tendem a perder coisas, apenas ouvem os outros, ou se distraem-se diante de qualquer chamada de atenção de pouca importância. 2) No que diz respeito aos sintomas associados com a hiperatividade infantil, a criança com TDAH tende a falar no excesso, realizar várias atividades, sem chegar a conclusão nenhuma delas, move-se constantemente, sem capacidade para ficar parado durante um determinado período de tempo, geralmente mover mãos e pés e se contorce no sinto, expressa suas emoções mais profundas com maior intensidade e não pode se envolver em outras atividades ou jogos de forma tranquila. 3) Finalmente, quanto aos sintomas de impulsividade destaca-se a impaciência, interrupção constante para os outros, respostas prepotentes, tendência a tocá-lo todo, agir sem pensar, não sabe perder e briga por qualquer coisa, é pouco previdente e se mostra irritado. Sintomas de TDAH de acordo com a idade Dependendo da idade da criança, toda esta sintomatologia pode manifestar-se de forma completamente diferente, afetando mais os homens do que para as meninas. Neste sentido, se considerarmos o fator da idade de um paciente de TDAH, as crianças entre 6 e 12 anos, em geral, tendem a interromper os outros, mover-se com freqüência, organizar de forma caótica dos deveres do colégio ou mostrar-se impaciente. No caso de crianças mais velhas, com idades compreendidas entre os 12 e os 17 anos de idade, os sintomas estão destinados a sensação de inquietude ou problemas em suas relações sociais. Finalmente, no que diz respeito aos adultos, destacamos a dificuldade em gerir o tempo, problemas no trabalho, perda de memória ou para tomar decisões impulsivas. Em qualquer caso, temos que lembrar que sofrer algum destes sintomas, não é sinal de que padezcamos este transtorno, para o efeito, é necessário contar com o diagnóstico de TDAH realizado por um profissional médico especializado em transtorno. Tratamentos TDAH No caso de não se tratar adequadamente este transtorno, podem surgir problemas consideráveis no âmbito social e familiar da criança, apresentando, por exemplo, um menor desempenho acadêmico ou, até mesmo, o abandono escolar, consumo de tóxicos de diversa índole, e já na vida adulta, maior probabilidade de divórcio ou de aumento da criminalidade. Neste sentido, uma detecção precoce do transtorno pode ser vital para o paciente, já que permitirá aplicar um tratamento personalizado e evitar muitos dos efeitos decorrentes do transtorno, os quais acabarão por afetar suas relações com os outros e, em última análise, o seu desenvolvimento no dia-a-dia. A principal finalidade do tratamento do TDAH está destinada a melhorar a qualidade de vida e o bem-estar físico e mental do paciente, diminuindo os sintomas associados ao transtorno e educar o paciente para que conheça o seu transtorno. A medicação, neste sentido, pode ajudar a aliviar os sintomas e aumentar a sua concentração e atenção, ao mesmo tempo em que melhora suas relações com os outros. O tratamento de caráter farmacológico deve ser prescrito por um médico especialista, em função das características e necessidades específicas de cada paciente. No campo psicopedagógico, costuma-se recorrer à terapia comportamental para ajudar a criança a se comportar adequadamente, fazendo-o entender que uma atitude deste tipo fará sua vida muito mais agradável e satisfatória para ele e os que estão ao seu redor, além de aumentar sua auto-estima. O ideal seria combinar os dois tipos de tratamentos, além de contar com uma intervenção psicopedagógica especializada. Se você quiser obter mais informações sobre o tratamento da hiperatividade infantil pode visitar o seguinte página web: http://www.tdahytu.es/. A tudo isto, há que acrescentar que o papel desenvolvido pelos pais é fundamental, algo que eles mesmos devem assumir desde o primeiro momento em que tenham conhecimento de que seu filho sofre de TDAH. Mas vós?, você certamente ouviu falar da hiperatividade infantil?, sabias quais eram os sintomas de TDAH?, conheceis a qualquer pessoa que sofra?, como foi a vossa experiência?